O comportamento dos preços, mas que é um fator chave na hora da compra de medicamentos com o Ímã de geladeira e o Gráfico de Mavicle-Promo

A pesquisa mostra que 65% da população total, e o preço ainda é o fator mais determinante na hora da compra de medicamentos com

Na Investigação dos Comportamentos dos clientes da Farmácia, no ano de 2019, levada a cabo pelo Instituto de Febrafar da Investigação e do Ensino superior (IFEPEC), em colaboração com o Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia (o mundo subterrâneo), o Instituto de Economia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), por que foram entrevistadas um total de quatro milhões de clientes em todo o País, chegou-se à conclusão de que o preço é um fator muito importante no momento em que o consumidor está indo para o escritório de farmácia.

De acordo com os resultados do estudo, os clientes se concentram no bolso e no conforto, na hora de escolher o estabelecimento em que vão comprar os produtos. Assim, pois, o 64,95% dos entrevistados afirma que não acredita que as farmácias, onde se realizaram as compras são feitas a preços mais baixos que os da concorrência. No entanto, 24,5% dos entrevistados informaram a situação por parte da tomada de corrente da tomada de decisões.

Veja Mais

Notícias daEurofarma apresenta o podcast de “Emagrecimento Sustentável’Histórias de umEstudo em que mostra que um maior tempo de vida em pacientes com câncer de mama,o de Notícias, deque Cresce o número de produtos farmacêuticos para os cursos da especialidade de clínica

Outros dos pontos a ter em conta é o da ação, conforme indicado em 6,25% dos entrevistados; a facilidade de se conectar à internet, com um 1,58%; dispor de um serviço de atendimento da Farmácia Popular, e nomeado pelo 1,35%, e no trato com o pessoal, com o 0,88%. Através desta pergunta, nos damos conta de que o brasileiro não está pensando com o bolso dos produtos de primeira necessidade, como são os medicamentos. No entanto, não é o dinheiro, o que você vai fazer com o que se deixa de consumir”, disse o presidente da Febrafar, Edison Tamascia.

O comportamento dos consumidores

Por outro lado, na busca de um comportamento que indica que a maioria dos consumidores não é a pesquisa de preços de compra de medicamentos com receita, já que o 88,43% dos entrevistados afirmam que não foram solicitados. 8,7% afirma que não se têm procurado os preços, neste dia em particular, mas que tende a procurar não só no 2,88% afirmaram que têm estado procurando. “Apesar de que as pessoas que os têm ao seu baixo preço como o fator mais importante na escolha da farmácia, a investigação tem demonstrado que os que não o fazem, e com a comparação de preços em cada uma de suas compras. Além disso, a pesquisa indica que as comparações realizadas no passado e na percepção de que é o que leva o cliente à conclusão de que se trata de uma loja, na prática, os preços mais competitivos do mercado”, disse o Tamascia.

Além disso, a pesquisa sobre o comportamento humano, também foi observado que a maioria das pessoas que entrou em as farmácias não comprou o que se busca, ou pelo menos uma parte dela. Apenas 3,13% não comprou o que queria, perante o 80,68% que comprou tudo que precisava, e outros 16,20 por cento do que se fez na aquisição dos filhos dele.

“O fato de que é interessante é que, uma vez que uma pessoa entra em uma farmácia da data de compra, já que é quase perfeita. Se a compra não se realiza, geralmente, se dá ao problema da falta de estoque da loja”, disse o especialista na matéria. Por outro lado, dentro da farmácia, observa-se que a troca de produtos através de outros meios, de diferentes marcas e genéricos, o que é mais grave. Isto se deve a que 28,83 por cento dos usuários, e, neste caso, a principal razão é o preço, o que se dá por 54,38%), seguido pela falta de medicamentos, com o que tinham, com o 41,95%, enquanto que o resto do 3,68%, segundo indicaram as razões.

Comportamento: é a força dos medicamentos genéricos.

Esta questão é analisada na pesquisa de comportamento que se observa através da força, que é o genérico do que foi conseguido no mercado, já que o 75,45% dos clientes de um total de um produto ou de uma marca deste tipo de medicamentos. Só no 24,55% de um total de um produto, genéricos ou de marca. Por outro lado, também é importante ter em conta que na parte baixa da influência da manhã desta mudança. 84,2% dos casos em que isso se deve à iniciativa do cliente, e em um 15,80%), pela direcção de pessoal.

Foto: Shutterstock Fonte: o Mercado, o consumo e a

Compartilhar:

agora/” rel=”tag”>febrafar

Fonte: dafarmacia.com.nomeação para os métodos de limpeza-no entanto,-e,-o principal fator na hora de comprar os medicamentos” title=”guiadafarmacia.com.br/comportamento-preco-ainda-e-principal-fator-na-hora-de-comprar-medicamentos” target=”_blank” rel=”bookmark noopener noreferrer”>guiadafarmacia.com.br/comportamento-preco-ainda-e-principal-fator-na-hora-de-comprar-medicamentos

Fonte: imadegeladeira.com/o-comportamento-de-preco-mas-e-um-fator-chave-na-hora-da-compra-dos-medicamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *