Sindigás ” do governo federal e dos direitos humanos, adota uma conduta diferente da nova planta de gás no Ímã de geladeira e o Gráfico de Mavicle-Promo

Fonte: o da Terra e da Economia de San antonio de los altos

O monopólio da Empresa, deve ser substituído por uma organização privada, Cosan, que tem a intenção de construir um oleoduto, um terminal de regaseificação de um sistema de tratamento de gás natural

Em BRASÍLIA, Enquanto que o dos Dados, e o Rio que se move na direção de um novo mercado, o de ser tu na cidade de São Paulo, brasil dá sinais através de um caminho oposto ao que propõe o governo. Um dos que a maior parte dos investimentos a que se refere o Estado, com o que pode dar lugar a um pilar da indústria no âmbito da empresa, em que os diferentes sectores da actividade económica.

O governo federal está preocupado com o que há no Estado, em troca de que o monopólio do estado na Empresa por parte de uma urbanização privada, através de um grupo Cosan. A companhia tem a intenção de construir um oleoduto, um terminal de regaseificação, que conta com um sistema de drenagem, tratamento e processamento de gás natural.

O subsecretário de Infra-estrutura da Secretaria de Infra-estrutura e Meio Ambiente de São Paulo, brasil, argentina, Gustavo Attorre de Junho, pelo que o Estado não conta com mecanismos para a prevenção dos danos e prejuízos que possam derivar do pilar, através da agência de regulação dos serviços de Saneamento, bem como de Energia no Estado de São Paulo (Arsesp). “Nós Estamos a sua inteira disposição, para expor e debater sobre este tema”, disse.

O coordenador-geral da divisão de Petróleo e Gás Natural e dos Biocombustíveis, Gustavo López, Manfrim, disse que a situação de São Paulo, brasil, foi monitorado de perto, apesar de que seus planos não são os oficiais, até o momento em que, devido aos riscos de prejuízo para os consumidores. “A ideia do governo é a de que não deve existir na verticalidade das mesmas. O produtor não deve ter um elo com o distribuidor), com o titular da unidade de processamento de gás natural (PGN), e na cabeça”, disse. “Do nosso ponto de vista, é o mercado que deve estar na posição vertical, pois isso produz um dano e prejuízo para os consumidores.

São Paulo, brasil, no que se consome, 28% de todo o petróleo do País, em busca de atrair mais investimentos para atender a demanda, disse o secretário de estado. Para ele, não há forma de garantir o cumprimento da meta, uma vez que o ministro da economia, Paulo Guedes, a redução no preço do gás em até 40%. “Queremos aumentar o uso do gás como um recurso fundamental para a transição energética, para uma matriz a partir da energia sustentável para a europa”, disse. “Estamos tentando garantir a competitividade, o que tem que fazer, e como consequência, a queda dos preços. Mas eu não me atreveria a falar de um grau de diminuição dos preços em 40 por cento.”

Apesar de São Paulo, foi regulamentada a figura do consumidor e da livre, no ano de 2011, não existe nenhuma empresa no mesmo Estado em que foi assinado um acordo deste tipo, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Gás e da electricidade (Abegas) , até o dia de hoje, não há mais que um contrato, em vigor em todo o País, no Rio de janeiro, brasil, uma usina termoelétrica e de Lavandaria e parque de estacionamento.

No entanto, o modelo é o apoio por parte da organização. “A regulação de São Paulo, que está na lista e que cumpre com todas as normas e diretrizes para os Mercados de Gás e que, sem necessidade de voltar a inventar a roda”, disse o diretor de Estratégia de Mercado da entidade, Marcelo Mendoza.

Hoje em dia, que, segundo Mendoza, a empresa distribuidora não poderá comprar o gás e a dos outros produtores não da Empresa, que é a dona dos dutos da unidade da PGN e da capacidade de transporte, e que se encontra nesta fase da produção, em que se encontram as cargas. Estes são alguns dos obstáculos que têm impedido a contratação de um gás para os consumidores livres”, afirmou. Para ele, os investimentos previstos pelo grupo Cosan vão aumentar a oferta de gás no Estado, e a melhoria da rede de distribuição. “Isso é o que se deve fazer para cumprir com o potencial de energia”, disse.

Se bem que não é a desejada, a verticalidade, o que não é proibido pela legislação brasileira. O relator do projeto de lei que altera a Lei do Gás, no ano de 2009, deputado silas Câmara (dos Republicanos da manhã, propôs em seu relatório que a operação seja fechada. A proposta, no entanto, você ainda tem que ir através de uma votação na Câmara e no Senado.

Por outro lado,

Em um comunicado de imprensa, Cosan e Comgás se pronunciaram.

“O país tem uma grande necessidade de que os investimentos privados em infra-estrutura de ti. A Cosan aposta na economia social de mercado, por isso está sempre observando e analisando cada uma das possibilidades de investimento, em linha com a prática, orientada para os setores de energia e logística. A contribuição da Cosan, quando se realiza no marco do respeito aos contratos e, de acordo com a legislação vigente em cada momento, a promoção da livre concorrência.

A Comgás, já que conta com um dos custos da gasolina, a mais competitiva no país. Os investimentos realizados pela empresa, foram aprovados pela agência reguladora, e que conta com a aceitação formal por parte das associações de consumidores, entre elas, a de estabelecer, além das que foram objeto das consultas. O objetivo desses investimentos é o da busca de uma maior competitividade no fornecimento de gás e de facilitar o acesso a outros produtores de energia no Estado de São Paulo, no brasil”.

Fonte: www.sindigas.org.br/novosite/?p=16009

Fonte: imadegeladeira.com/sindigas-o-governo-federal-de-direitos-humanos-adota-um-caminho-diferente-na-nova-planta-de-gas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *