Desempenho acima da média – Guia da Farmácia – Imã de geladeira e Gráfica Mavicle-Promo

Por manter uma administração baseada somente na intuição, muitos estabelecimentos têm perdido espaço para lojas mais profissionalizadas; para fazer frente à concorrência, é preciso ter conhecimento sobre os indicadores financeiros e de desempenho

O varejo farmacêutico é um setor composto por mais de 76 mil farmácias distribuídas pelo território nacional, que, divididos pelo tamanho da população brasileira, resultando em uma média de 0,00038 pontos de venda (lojas físicas) por habitante. No entanto, nos grandes centros, a realidade é muito mais competitiva. Há bairros da capital paulista, por exemplo, que chegam a concentrar 3,9 farmácias por habitante, segundo dados do Banco Cognatis de Empresas.

A forma mais eficaz de resistir à concorrência é ter o controle dos indicadores de gestão da loja, como ticket médio, o faturamento total por categorias, por um computador, turno e profissional, número de clientes, nível de desconto e a ação. Todos esses índices são fundamentais para realizar um acompanhamento do desempenho dos fatores críticos para a empresa. Ao controlar esses índices de forma constante, o administrador pode identificar as ameaças e corrigir os erros em tempo hábil.

Na prática

De acordo com o presidente da Federação Brasileira das Redes Associativistas e Independentes de Farmácias (Febrafar), Edison Tamascia, os indicadores de gestão devem ser divididos em dois grupos.

Financeiro: é a informação que permitem uma firme decisão em relação ao gerenciamento da loja, que Envolvem o fluxo de caixa, folha de pagamento, custo de mercadoria vendida, as despesas fiscais, custos fixos e variáveis. “Tudo isso pode ser obtido a partir de um extrato de resultado”, explica Tamascia.

Desempenho: trata-se de dados de ticket médio, a produtividade por empregado, venda por metro quadrado de loja,, sortimento e de unidades vendidas para o cliente. “O ideal é que estes indicadores são analisados mensalmente, mas também é importante traçar um percurso histórico, já que as melhorias não ocorrem de um dia para o outro”, lembra o executivo.

Soluções à vista para os varejistas interessados em profissionalizar a gestão da farmácia, o mercado oferece uma série de programas específicos para o segmento de varejo farmacêutico. Desde as mais simples até as mais completas, as ferramentas de gestão inclui controle de caixa, vendas, inventário e relatório de gestão do PDV. Por conta das exigências legais bem específicas que regem a venda de varejo farma, o ideal é optar por softwares especializados neste mercado.

Compartilhar:

Fonte: guiadafarmacia.com.br/desempenho-acima da média

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *